domingo, 24 de novembro de 2013

ORBE SENSUAL






Absorvida pelo seu cheiro másculo
dedilho seu corpo, como uma perita,
atentamente
Detenho-me, nos lugares onde sei, seu suspiro mora...
Feche os olhos, e sinta minhas digitais,
por sobre seus pelos eriçados,
como ventania a movê-los
Queria te encontrar num final de tarde,
Olhando o por do sol, pela janela da sala...
com o corpo em chamas, inspiradas na cor,
e no calor do sol
Impossível resistir,
Impossível disfarçar
Nossos gemidos, em uno, trancados, gritam
e nós, jogados sobre edredons,
no tapete da sala,
Entre candelabros e taças de vinho,
alcanço o gelo, no balde,
Perco uma pedra sob meus dedos, em seu ventre,
enquanto sua respiração ofega aflita, descontrolada,
Usamos toda a noite,
Entre sussurros gritantes
Sabores dissonantes, extasiantes
Ostras, chocolates, pimentas, morangos,
gelo...
vinho....
Tudo nos atrai e nos encanta
Tudo dos enfeitiça e nos comanda
Orbe desconcertante de dois corpos excitados
Indisfarçáveis,
Inquestionáveis,
Irresistíveis...
Alucinados...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho ORBE SENSUAL de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

sábado, 23 de novembro de 2013

domingo, 17 de novembro de 2013

BRANCO VÉRTICE





Branco vértice desejado
Esconde, ao fim do caminho,
A ilha desejosa, libidinosa,
Pensamento voluptuoso
Meio caminho entre o desejo e o prazer
Alva pele,
Macia estrada, por onde caminham,
Seus sonhos, seus pensamentos,
Suas mãos curiosas,
Seu olhar lascivo,
Branco vértice desejado,
Que ora escondo com a mão,
Ora com estratégias
Mantenho oculto,
Até que conquiste,
Até que descubra o caminho
Que através da perspicácia,
Chegará ao branco vértice
Aberto, úmido, realizado...

Vera Celms

domingo, 10 de novembro de 2013

ENTRE TUAS PERNAS





Tranca, entre tuas pernas,
O segredo mais valioso
Fonte de desejos e provocações
Portal de vida,
Onde nascem os arrepios mais profundos,
E os pensamentos mais irreveláveis
Tranca, entre tuas pernas,
E faz-me imaginar, a cor de teus lábios
Íntimos lábios tão escondidos,
Que se umedecem por deleite de ti
Vou imaginar, no caminho que percorro com olhos,
De querer, pelas tuas pernas acima
E abaixo,
Que trancam teu segredo,
Faça-me salivar libidinoso,
Desejoso,
Faça-me acariciar tuas pernas,
Em troca de lascívia
Faça-me fazer com que se abram
Pernas que trancam teu segredo,
Arrepiadas ao toque,
Que só pode vir do prazer
Queira-me, e eu quererei muito mais
Destrancar tuas pernas,
Para descobrir teu segredo,
Tesouro, que guardarei pra mim,
No meu segredo mais puro,
No meu querer mais profundo,
Na minha libido atiçada e molhada,
Cheia de imagens, cheia de instintos,
Atiçados, túmidos e extasiados,
Partilha comigo teu segredo...
Destranca tuas pernas,
Deixa-me conquistar o direito de te amar...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho ENTRE TUAS PERNAS de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

domingo, 3 de novembro de 2013

UMA MULHER, DE OUTRA MULHER





Mulher,
Fase madura da lua
Fase dourada do sol
Entre os cabelos, aromas
De memórias vivas
De intenções fortes
Sonho que não acaba com o despertar
Vontade de ficar
Deitada em seu colo, mulher
Eternizar; momento, sonho e intenção,
Impossível não amar uma mulher
Que traz entre os seios células de sonho
E move-os ligeiros, fazendo-as espalhar, no ar...
Feminilidade transparente
Aderida a pele,
Como tatuagem da palavra coragem
Impossível não querer uma mulher,
Que transpira fluidos sensuais
Que molha os lábios, com saliva doce
E beija...
Que fita através de lágrimas emocionadas
E chora como quem executa uma alegro sonata
Impossível não admirar uma mulher
Amando,  uma outra mulher...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho UMA MULHER, DE OUTRA MULHER de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.